Segunda-feira, 23 de Maio de 2011

 Soneto 17

Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.

Ás vezes brilha o Sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:

Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.

William Shakespeare

publicado por veraluciapereira às 00:12


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


últ. comentários
Eu nunca acreditei muito na amizade, não foi por f...
Esta imagem mostra-nos como é representada a natur...
Esta publicidade é muito conhecida e famosa por to...
Este é o produto natural com maior fama emtodo o p...
É uma das principais iguarias típicas açoreana, qu...
arquivos